O foco da epidemia descoberto !

A pesca do Nilo, as vezes vendida a mixaria, chega desde a Lagoa Victoria no centro da Africa.  O Brasil já é o maior exportador de frango; o mesmo que Chile é no negocio de criar, engordar e repartir salmões pelo mundo.
Os Pepinos da Espanha viajam a Holanda em inverno no verão fazem a rota em sentido contrario.
Os aspargos da Navarra só se engarrafam em Navarra quando aterrizam do Perú ou da China.  O pão dado nas escolas viajou desde o Vietnam e o atum vem de El Salvador ou é roubado do mar da Somalia.
Os frangos, para que engordem rápido, não podem ver o sol e não saem de suas jaulas.  As galinhas poedeiras para que ponham mais ovos padecem de excesso de luz e apenas podem dormir.  Os porcos estão como sardinhas enlatadas, tanto que quando um espirra todos ficam gripados.  As vacas vegetarianas – durante uma louca temporada – foram alimentadas com restos de vaca.  Agora se investiga como engordar peixes carnívoros com uma dieta rica em soja.  A soja também alimenta os carros (agrocombustíveis) e com seus desperdícios ainda se faz ração para os porcos.
Se fosse mentira nos pareceria exagerado.  Mas assim é a alimentação no século XXI.
Um estranhíssimo sistema antinatural em mãos de muito poucas multinacionais que lucram às custas da ruína da pequena agricultura tradicional e da sujeira e contaminação do planeta, e como vemos -susto após susto – pondo em xeque a saúde da população.  Vacas loucas, dioxinas, gripes, ecolis… Todas essas enfermidades seguem o mesmo padrão: graves patologias de origem bem conhecida: a cobiça.

Esperamos que o surto de E.Coli freie em breve e que sirva para uma reflexão: o combate a essas enfermidades não se dá com o melhoramento dos sistemas de controle. Como disse minha amiga Marta Rivera, “a melhor garantia de segurança alimentar são políticas a favor da soberania alimentar” – E o que é a soberania alimentar? – se perguntarão. Pois a explica um dito africano, o qual me permiti modificar ligeiramente: ” Muita gente pequena, em muitos lugares pequenos, cultivam pequenas hortas,…. que alimentarão o mundo”.

Por Gustavo Duch
http://gustavoduch.wordpress.com

Tradução @viramidia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s